seguro-vida

Seguro de vida

Considere o seguro de vida como uma prova de amor aos seus dependentes, pois ele garante que eles estarão amparados quando você faltar através do pagamento de uma indenização – caso um dos eventos cobertos ocorra. Pense, portanto, no seguro de vida não como um investimento, mas uma proteção básica ao seu núcleo familiar. As coberturas comuns preveem indenização em caso de morte (natural ou por acidente); invalidez (funcional ou laborativa, total ou parcial, por acidente ou por doença); despesas médicas, hospitalares e odontológicas; diárias de incapacidade temporária (DIT); diárias por internação hospitalar; auxílio ou assistência-funeral; doenças graves (câncer, infarto agudo do miocárdio, AVC etc.).

Há ainda a possibilidade de combinar o seguro de vida ao amparo complementar de outros produtos, a exemplo da cobertura de despesas educacionais, quitação de dívidas, seguro de viagem e seguro-habitacional. E, por fim, existe hoje a figura do seguro de vida resgatável: como parte da estratégia de planejamento financeiro, garante o resgate após determinado período de carência, com juros e correções.